sexta-feira, 18 de março de 2016

Hiddink avisa: Pato terá que brigar por vaga com outros atacantes do Chelsea

O técnico do Chelsea, Guus Hiddink, falou mais uma vez sobre a situação de Alexandre Pato, que ainda não estreou quase dois meses após ser contratado por empréstimo. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o treinador holandês disse que levou o brasileiro quando o time inglês enfrentava problemas por lesão no ataque, mas agora a situação é diferente.

- Você tem que entender que quando ele (Pato) chegou estávamos em uma situação complicada, com apenas um atacante (Diego Costa). Bertrand Traore não estava maduro, mas em pouco tempo ganhou espaço com gols e boas atuações. Remy e Falcao também enfrentavam problemas físicos naquele período - disse o treinador do Chelsea, na coletiva desta sexta.

Guus Hiddink e Pato: técnico disse que o contratou em outra circunstância (Foto: EFE/Andy Rain)


Em seguida, disse que Pato terá que brigar por um lugar no time, mas deu esperanças de que poderá promover mudanças no ataque.

- Desde então, eles (os outros atacantes) apresentam melhores condições físicas e ele vai precisar competir com os demais. Vamos ver o que faremos após a parada para a data Fifa (daqui a uma semana). Vamos fazer algumas mudanças. Os jogadores terão de competir entre si, de um modo saudável, e eu vou fazer o julgamento de quem merece mais - completou o treinador.

Pato foi contratado pelo Chelsea no final de janeiro e, após 11 jogos, não jogou um minuto sequer com a camisa azul. Ele até ficou no banco em algumas partidas, mas não foi relacionado para os últimos jogos, como o confronto decisivo contra o PSG, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões (os ingleses terminariam eliminados precocemente).

Agora, após a eliminação da Copa da Inglaterra no último fim de semana (em derrota para o Everton na qual Pato mais uma vez não foi relacionado), o atacante brasileiro só tem mais nove jogos pelo Campeonato Inglês para estrear até o encerramento de seu contrato de empréstimo. Diante da atual circunstância, há poucas chances de ele seguir em Londres na próxima temporada, mas o técnico descartou que o jogador vá sair antes do final do vínculo.

- Até o momento, digo que ele ficará até o final da temporada - disse o treinador do Chelsea.
O treinador falou também sobre o outro atacante do elenco nascido no Brasil, mas evitou direcionar muitas críticas a Diego Costa, expulso na derrota para o Everton, após quase morder o adversário Gareth Barry. Ele acha que o sergipano, naturalizado espanhol, é vítima de injustiça.

- Se você souber a definição do que é um idiota, saberá que ele não se enquadra. É por isso que eu o defendo. A sua contribuição é brilhante e eu o julgo de forma justa - disse o treinador.

Na décima posição da Premier League e com poucas chances de brigar por uma das quatro vagas para a Liga dos Campeões na próxima temporada, o Chelsea enfrenta o quinto colocado West Ham nesta sábado, em Stamford Bridge. Na coletiva, Hiddink confirmou que não terá o meia Hazaed no duelo.

Fonte:Globo Esporte

0 comentários:

Postar um comentário