quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Clubes da Premier League passam de R$ 6 bilhões em reforços

Os clubes da primeira divisão do Campeonato Inglês, a Barclays Premier League, gastaram 172,65 milhões de libras (R$ 994,41 milhões) em contratações em janeiro, elevando a quantia total das transferências da temporada - valendo também as de julho e agosto passados - a 1,045 bilhão de libras (R$ 6,01 bilhões).

Segundo informações divulgadas nesta terça-feira na página oficial da competição, nunca antes nos 24 anos de história da 'Premier League' as equipes da divisão principal do páis tinham investido tanto em reforços.

O Newcastle foi o que mais gastou em janeiro, um total 29 milhões de libras (R$ 166,91 milhões) para trazer Andros Townsend (Tottenham), Jonjo Shelvey (Swansea) e Henri Saivet (Bordeaux), além de obter o empréstimo de Seydou Doumbia (Roma). O investimento dos 'Magpies' no último mês foi superior ao dos 20 times da primeira divisão somados.

Townsend foi apenas uma das diversas transferências na Barclays Premier League (Divulgação/Newcastle)


O mais ativo no primeiro mês do ano foi o Norwich, que obteve oito caras novas para o elenco, enquanto Bournemouth, Sunderland e Watford se reforçaram com cinco atletas cada.

Só Manchester United, Tottenham e Aston Villa, lanterna do Inglês, não fizeram contratações durante a janela de transferências de janeiro mais agitada dos últimos cinco anos. Na temporada 2010/2011, os clubes investiram 225 milhões de libras (R$ 1,293 bilhão pela cotação atual).

"No mercado de janeiro, foram gastos quase 175 milhões de libras, o que fez com que fosse superada pela primeira vez em uma só temporada a barreira do 1 bilhão (de libras)", disse o membro da Sport Business Group, da empresa de consultoria Deloitte, Dan Jones.

"O investimento em janeiro foi realizado sobretudo pelos clubes que estão na metade de baixo da tabela. O contrato de direitos de televisão para a próxima temporada e o medo do rebaixamento contribuíram para tal investimento", acrescentou.

Com exceção do Villa, os seis últimos colocados do Inglês - Swansea, Bournemouth, Norwich, Newcastle e Sunderland - gastaram um total de 90 milhões de libras (R$ 517,33 milhões) em transferências.

"O novo acordo de direitos de televisão que começa na temporada que vem estimulou os clubes que estão mais abaixo na classificação a investir neste mercado", considerou o diretor do Sport Business Group, Alexander Thorpe.

"Também vimos como muitas equipes da segunda divisão que estão envolvidos na briga pelo acesso decidiram gastar: um total de 30 milhões de libras (R$ 172,69 milhões) só em janeiro", salientou.

0 comentários:

Postar um comentário