quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Após prisão de presidente, Concacaf reforça o compromisso com reformas

A Concacaf se posicionou diante da prisão do hondurenho Alfredo Hawit, que ocupava provisoriamente a presidência da confederação que comanda o futebol na América do Norte, Central e Caribe. Envolvida em casos de corrupção desde que explodiu o escândalo da Fifa maio, a entidade reafirmou o compromisso com as reforças anunciadas no meio do ano e não passou a mão na cabeça do dirigente detido na Suíça.

– Os eventos de hoje (quinta) só reforçam a determinação da confederação em continuar implementando importantes mudanças de gestão estrutural e organizacional, incluindo mudanças substanciais em seus estatutos e mudando fundamentalmente como são feitos os negócios – disse a entidade, em um determinado trecho do comunicado divulgado nesta quinta-feira.

Em julho, a entidade divulgou um conjunto de propostas anticorrupção após Jeffrey Webb, que era presidente da Concacaf desde 2012, e Eduardo Li, membro do Comitê Executivo da Fifa, serem detidos por conta do escândalo na Fifa. As propostas incluem a imposição de limites de mandato e publicação de gastos com seus dirigentes, incluindo salários. Além disso, pretende verificar antecedentes sobre potenciais parceiros comerciais.

Em uma ação policial efetuada no Baur au Lac, mesmo hotel em Zurique onde executivos da Fifa foram presos no dia 27 de maio sob acusação de corrupção (entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin), os presidentes da Conmebol, Juan Ángel Napout, e da Concacaf, Alfredo Hawit, foram detidos na manhã desta quinta-feira, por volta de 6h no horário local. A operação realizada foi em cumprimento a uma solicitação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que trabalha em cooperação com a Justiça Federal da Suíça (FOJ, na sigla em inglês).

Veja abaixo o comunicado na íntegra:

"A Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) está ciente das detenções que ocorreram nesta manhã em Zurique e incluindo o episódio como o presidente interino da confederação nomeado estatutariamente, o Sr. Alfredo Hawit.
A Concacaf continua cooperando de maneira ativa com todas as autoridades do governo em suas investigações.
A Concacaf mantém o compromisso de aplicar plenamente as reformas anunciadas em julho deste ano. A maioria dessas reformas já foram implementadas em áreas administrativos e de controles da Concacaf.
Os eventos de hoje (quinta) só reforçam a determinação da confederação em continuar implementando importantes mudanças de gestão estrutural e organizacional, incluindo mudanças substanciais em seus estatutos e mudando fundamentalmente como são feitos os negócios.
Atualmente, a Concacaf não pode fazer comentários adicionais devido ao processo legal em que está o processo."

Fonte:Globo Esporte

0 comentários:

Postar um comentário