terça-feira, 30 de junho de 2015

Uefa muda regras, e clubes podem gastar mais no fair play financeiro

A Uefa deu um alívio aos clubes em relação ao fair play financeiro. A entidade mudou a regra de gastos a partir da temporada 2016/2017. Segundo a nova determinação, os clubes europeus terão quatro anos para pagar o montante gasto durante a janela de transferência. Antes, o saldo deveria ser quitado na mesma temporada.



A mudança imposta pelo presidente da Uefa, Michel Platini, favorece clubes como o Milan. A nova regra esbarrava em um item, de que as equipes não poderiam gastar mais do que ganhavam, além de não poder gerar um déficit superior a 30 milhões de euros (cerca de R$ 105 milhões).

A limitação da dívida permanece, mas a entidade permitirá a partir da próxima temporada que os clubes que queiram investir mais apresentem um plano para quitar os débitos, o que permitirá que muitas equipes, ainda com dívidas, voltem ao mercado de transferências. Desta forma, elas precisam apenas mostrar o cronograma de pagamento até dezembro.

Neste projeto, deverá constar os objetivos do plano de investimento e calcular os valores de entrada e saída de dinheiro, como a inclusão dos direitos televisivos, patrocínios, publicidade, marketing, lucros com direitos de imagem de jogadores e venda de bilhetes para jogos em casa. No entanto, prêmio por vaga na Liga dos Campeões não pode ser creditado, uma vez que depende do resultado do campeonato.

No entanto, os clubes terão que aceitar uma auditoria da Uefa. Caso descumpram o acordo, as punições prometem ser severas. Aqueles que permanecerem com dívidas após os quatro anos poderão ser excluídos de competições europeias e receber multas.

Fonte:LanceNET

0 comentários:

Postar um comentário