sábado, 23 de maio de 2015

Gündogan e Ramsey são apontados como alvos do Barça para o meio

Proibido pela Fifa de realizar contratações até o ano que vem, o Barcelona não ficará sem agir na próxima janela de transferências, em julho. A imprensa catalã afirma que o clube irá ao mercado para garantir reforços já pensando na segunda metade da temporada e tem alguns alvos claros, principalmente para o meio de campo. Ilkay Gündogan, do Borussia Dortmund, e Aaron Ramsey, do Arsenal, seriam os primeiros da lista.

De acordo com o "Mundo Deportivo", Gündogan já teria até passado por exames médicos sob a supervisão dos médicos do Barça, quando o clube esteve em Munique para enfrentar o Bayern de Munique, na semana passada. A comissão técnica teria ficado animada ao saber que o jogador está plenamente recuperado da lesão na região lombar, que o deixou parado por quase um ano.

Gündogan é alvo antigo do clube, uma vez que o ex-diretor esportivo Andoni Zubizarreta chegou a construir um acordo com o jogador no ano passado, mas abriu mão da contratação. Aos 24 anos, o alemão de origem turca é visto como um potencial substituto de Xavi por suas características de jogo. O Borussia Dortmund estaria disposto a negociá-lo, para não perdê-lo meses depois sem receber compensação financeira - o contrato do meia se encerra em junho de 2016, e ele não está disposto a renovar.

Outro meia com potencial futuro que estaria na mira do Barça seria Aaron Ramsey. Segundo o jornal inglês "The Sun", o clube enviou olheiros ao longo da temporada para observar o jogador e conseguir informações sobre uma possível transferência. Aos 24 anos, o jogador do Arsenal seria um pedido do técnico Luis Enrique e poderia custar até € 70 milhões (R$ 238 milhões) aos cofres blaugrana, já que teria vínculo com os Gunners até 2019.

De olho na movimentação do mercado, o Barcelona pode concretizar acordos de compra de atletas, mas não pode inscrevê-los em seu elenco nas competições oficiais devido à punição da Fifa. Desta forma, as opções para possíveis reforços são: ficar seis meses sem jogar - até 4 de janeiro de 2016, quando abre a janela de inverno na Europa - ou ser emprestado por um semestre a outra equipe.

Fonte:Globo Esporte

0 comentários:

Postar um comentário