quarta-feira, 25 de março de 2015

Reeleito, Platini alerta para possível volta à era dos hooligans na Europa

Único candidato à presidência da Uefa, Michel Platini teve sua reeleição confirmada nesta terça-feira, em congresso da entidade em Viena, na Áustria. No cargo desde 2007, o francês foi aclamado pelos delegados das 54 federações associadas ao órgão, ficando pronto para iniciar seu terceiro mandato no comando do futebol europeu. Aproveitando a oportunidade, ele deixou clara uma de suas preocupações: o possível retorno à era dos hooligans.

Platini alertou os presidentes de federações que o futebol europeu tem presenciado um aumento no número de torcedores radicais, que trouxeram terror ao continente nas décadas de 1980 e 1990, e perderam espaço com ações policiais em países como a Inglaterra. Manifestações "nacionalistas e extremistas" levam o francês a pensar que alguma atitude deve ser tomada, como a criação de uma polícia esportiva na Europa.

- É um passado não tão distante, onde hooligans e outros tipos de fanáticos controlavam certos estádios europeus. Alguns de nós presenciamos este passado de perto. No meu caso, foi há exatos 30 anos. Ninguém quer repetir eventos como esses. Precisamos ser mais duros no acesso aos estádios e, direi novamente, a criação de uma força policial esportiva na Europa. É algo para o qual chamo atenção desde 2007, quando fui eleito.

Nos últimos meses, cenas de violência chamaram a atenção em duelos entre clubes ou seleções no Velho Continente. Na Grécia, onde os torcedores têm fama de serem radicais, a partida entre AEK e Olympiakos precisou ser suspensa por uma invasão de torcedores ao gramado - a liga foi interrompida pela terceira vez na temporada. Em outubro, um duelo entre Albânia e Sérvia também foi interrompido depois de um drone com a bandeira albanesa sobrevoar o gramado.

Fonte:Globo Esporte

0 comentários:

Postar um comentário